Consultoria de moda e consumo consciente, Conheça o trabalho da Closet Detox

Antes de cairmos na tentação de sair comprando tudo novo porque não tentamos redescobrir o que já existe em nosso armário e, com isso, estender a vida útil das nossas roupas?

 

Quem nunca parou na frente do guarda-roupas e mesmo lotado chegou a pensar que precisava de novas peças? Pois é, apesar de muitas vezes termos mais do que precisamos –  pesquisas revelam que a maioria das mulheres não usam nem metade das roupas que compram – essa sensação de “não tenho o que vestir” é bastante comum.

Mas antes de cairmos na tentação de sair comprando tudo novo porque não tentamos redescobrir o que já existe em nosso armário e, com isso, estender a vida útil das nossas roupas?

E é exatamente isso que Milena Faé e Bruna Holderbaum fundadoras do Closet Detox, uma consultoria de moda com foco no consumo consciente, tem como missão.

Os serviços da consultoria são destinados a quem deseja descobrir e explorar seu estilo pessoal e que deseja transformar sua forma de consumir e de se relacionar com a moda.

Milena Faé, Closet Detox

O SDF conversou com a Milena Faé que nos contou um pouco mais sobre os serviços do Closet Detox e como a profissão de consultor de moda pode incentivar o consumo consciente.

  1. Poderia contar um pouco sobre vocês e o projeto Closet Detox.

O Closet Detox surgiu há 2 anos atrás de uma vontade das duas sócias em realizar um trabalho alinhado aos nossos valores dentro da indústria da moda. Já vínhamos com essa inquietação de repensar como consumimos e como nos relacionamos com a moda e as roupas. Decidimos então criar um serviço que repensasse a relação das pessoas com o seu próprio armário. Percebemos uma reclamação geral entre nossas amigas: armário lotado e nada pra usar. Através da consultoria de estilo nós mostramos que a moda pode ser divertida, inclusiva e pessoal. E encontrando seu estilo a gente não cai na armadilha dos modismos e aprende a fugir do consumismo, usando a criatividade. Queremos que as pessoas percebam que não é necessário um armário lotado para se vestir bem, que menos peças (e de melhor qualidade) vale muito mais e é capaz de render muitas combinações.

Estamos entrando em uma segunda fase da empresa com a Milena a frente do recém-lançado serviço de consultoria online – já que se mudou para Gotemburgo, na Suécia, para fazer um mestrado em Design – e Bruna assumindo os serviços presenciais em Porto Alegre, workshops e coordenando os bazares que acontecem semestralmente com a venda dos desapegos das clientes de consultoria.

  1. Como é feito o trabalho do consultor de estilo e qual seu principal objetivo?

O trabalho de consultoria é uma jornada de autoconhecimento. O consultor é na verdade um facilitador, uma pessoa que auxilia o cliente a encontrar o que faz sentido para seu estilo de vida, desviando das massivas tendências de moda. O principal objetivo é fazer com que o cliente descubra e explore seu estilo pessoal, se sentindo autoconfiante pra se vestir como uma melhor versão de si mesmo.

  1. Quais os principais desafios da profissão?

A relação com o consumo é sem dúvida a parte mais desafiadora. Tem muita gente com hábitos de consumo exagerados, que compra por motivos equivocados (por exemplo: porque todo mundo está usando a tendência tal e acha que tem que usar também, porque a vendedora da loja disse que ficou bonito, etc).

Na maioria das vezes os clientes têm em seus armários muitas peças super específicas, coloridas e estampadas (com menos possibilidades de combinação) e faltam em peças básicas, que possibilitam mais combinações. Nosso desafio é ensinar os clientes a comprar certo, usando mais o lado racional ao invés do emocional.

  1. Você acredita que está havendo uma mudança no comportamento de suas clientes na forma como consumir moda? E como essa mudança impacta no trabalho do consultor de estilo?

Sem dúvida! Inclusive é por perceber essa mudança que muitas clientes nos procuram. Elas percebem que não estão mais satisfeitas, que querem mudar seus hábitos mas não sabem por onde começar. E por isso nos contratam. A gente torce muito pra essa mudança, e que nosso trabalho seja muito mais em auxiliar a fazer combinações inteligentes e consumir apenas o essencial.

  1. No site da Closet Detox vocês dizem “Menos consumismo e mais autoconfiança”, para vocês qual a importância do autoconhecimento? E como descobrir seu estilo?

O autoconhecimento é o que estrutura um guarda-roupa inteligente. Sabendo o que a gente gosta, o que não gosta, o que funciona no dia a dia e o que cai bem para a nossa silhueta faz com que evitemos compras erradas. Por exemplo, muito provavelmente uma mulher que trabalha o dia todo e vai para a faculdade a noite não vai aguentar passar o dia inteiro em cima de um salto alto, por mais que ame andar nas alturas. Aqui, ser realista é muito importante para encontrar uma solução que a mantenha elegante, confortável e coerente ao seu estilo de vida. Nosso trabalho é encontrar uma forma de unir todos esses itens e ainda fazer essa mulher se sentir maravilhosa.

Para descobrir seu próprio estilo é importante fazer uma investigação do seu gosto pessoal. Uma dica é parar para observar as peças mais usadas do seu armário e pensar no porquê você ama e repete elas tanto, e então entender a conexão entre elas. Outro jeito legal também é fazendo uma pastinha no pinterest: vai salvando lá os looks preferidos. Quando tiver uma boa quantidade de imagens salvas, analise a pasta. Muito provavelmente as imagens conversarão entre si e vai ser mais fácil de ter uma ideia geral do seu estilo.

No Closet Detox, todos os serviços oferecidos, tanto online quanto presencial, começam com um questionário. Através de algumas questões sobre estilo de vida e hábitos de consumo temos a oportunidade de captar o estilo da cliente. Depois a investigação continua em diferentes métodos, mas questionar-se é sempre o primeiro passo para se auto-compreender.

  1. Para vocês o que é consumir consciente e como a profissão pode colaborar com isso?

Consumir consciente é comprar somente aquilo que é essencial e que vai servir para fazer várias novas combinações com peças existentes. Também, é claro, consumir de marcas que produzam com mão de obra justa. Nós como consultoras temos a responsabilidade de levantar essas questões para as nossas clientes, fazer com que elas entendam como a moda funciona, de onde as roupas vêm e para onde elas vão, para que tomem decisões de consumo mais conscientes no futuro.

  1. Sabemos que é bem difícil não sermos seduzidos pelas novas tendências de moda e compras por impulso, como profissionais, poderiam compartilhar alguma (s) dica (s) para evitarmos esse comportamento?  

Quando dá aquela vontade de comprar algo a gente aconselha a se fazer algumas perguntinhas. Por exemplo: “eu realmente preciso disso?”

“Me sinto confortável usando essa peça?”

“Tenho ocasião para usar?”

“Consigo fazer outros 3 looks combinando outras peças do meu closet?”

A gente parte do princípio que toda peça no nosso closet deve permitir pelo menos 3 combinações diferentes, que, de preferência, possam ser usadas em ocasiões diferentes também (trabalho, lazer e happy hour por exemplo).

Mas também é sempre bom lembrar: shopping não é passeio! Quanto mais longe passarmos das vitrines, mais fácil fica resistir às tentações.

  1. O que espera para o futuro da moda e da profissão?

A gente espera uma moda mais ética, com mais propósito, com mão de obra justa, com matérias primas sustentáveis. Com menos fast-fashion ou compras vazias. A gente acredita que, enquanto consultoras, somos responsáveis por disseminar que é muito possível ser feliz com menos – e assim continuaremos fazendo, auxiliando mais e mais pessoas a multiplicar as possibilidades dentro dos seu closets e sendo coerentes com seus estilos, com muita auto-confiança.

Para saber mais sobre o Closet Detox e seus serviços acesse o site e acompanhe suas redes sociais – Instagram e Facebook.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *