Conheça a Ecomaterioteca, Inovação em Sustentabilidade

O projeto visa socializar e democratizar o conhecimento, a pesquisa e a inovação de práticas sustentáveis utilizando os ECO materiais têxteis disponíveis no mercado nacional.

 

Acervo Ecomaterioteca

A indústria da moda utiliza grandes quantidades de fibras sintéticas, como o poliéster, que domina grande parte do mercado de moda atualmente. Segundo a Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção – ABIT, são produzidas no Brasil 1.100.000 toneladas de peças de vestuário anualmente, sendo 12% de desperdícios.

Incorporar práticas sustentáveis à cadeia têxtil e de confecção torna-se imprescindível e urgente, a indústria da moda precisa planejar e controlar os resíduos sólidos têxteis gerados nos seus processos produtivos e ainda, precisa incorporar aos seus processos produtivos matérias-primas produzidas de forma responsável.

Diante desse cenário, as pesquisadoras de Moda Gabriela Leite Marcondes Schott diretora da G.M. Gestão socioambiental dos resíduos têxteis e Geanneti Tavares Salomon, professora do Curso de Graduação em Moda da UNA, perceberam uma lacuna entre os criadores que possuem um desejo de se adequar aos novos parâmetros sustentáveis exigidos pelo mundo pós-moderno e a efetivação desse desejo, já que os ECO materiais têxteis disponíveis para isso não são amplamente conhecidos e não estão catalogados, reunidos em nenhum acervo acessível.

 

Gabriela Leite Marcondes Schott e Denise Frade, curadoras da Ecomaterioteca

Foi assim que a Ecomaterioteca surgiu, servindo de apoio para os criadores de produtos artesanais ou industriais com um propósito ético e responsável.

 

O SDF conversou com a Gabriela Schott e Denise Frade, curadoras do projeto. Para elas, “tornam-se urgentes ações que unam as duas pontas: a indústria têxtil nacional e a indústria de confecção, e ações como a criação de uma Ecomaterioteca são inovadoras e necessárias promovendo esse diálogo focado nos ECO materiais têxteis que têm como princípio ético a transformação da sociedade em busca do equilíbrio ecológico”.

Confira abaixo a entrevista completa.

  1. Poderia começar contando um pouco da história da Ecomaterioteca?

É um acervo itinerante no qual estão sendo reunidos e  catalogados os ECO materiais têxteis e não têxteis  que estejam dentro dos parâmetros sustentáveis, com a intenção de fomentar práticas sistêmicas de produção de vestuário e acessórios de moda, bem como de produtos de outras áreas do conhecimento, pesquisas e consultas ao acervo, em constante renovação.

Tem como sede o estado de Minas Gerais, mas que será compartilhado com os outros estados, podendo ser exposto em vários espaços, privilegiando as áreas identificadas como polos da moda brasileira.

  1. Qual é a principal missão do projeto e para quem se destina? 

A Ecomaterioteca visa socializar e democratizar o conhecimento, a pesquisa e a inovação de práticas sustentáveis utilizando os ECO materiais têxteis disponíveis no mercado nacional, promovendo a interdisciplinaridade e ações coletivas entre instituições públicas e privadas, indústrias e empresas, com o objetivo de sensibilizar a comunidade em relação à necessidade de uso criativo desses materiais.

  1. Quantos materiais têxteis já foram catalogados?

Catalogamos até o momento mais de 300 amostras diferentes, divididas em 4 classificações diferentes: biodegradáveis, ecológicos, orgânicos e sustentáveis.

  1. Como são classificados esses materiais? Poderia explicar um pouco de cada um?

Os tecidos são classificados em:

Tecido biodegradável: tecidos produzidos com fio de poliamida biodegradável (amnisouleco) aprimorado em sua formulação para se decompor depois de descartadas em aterro sanitário.

Tecido ecológico: tecidos produzidos com o menor impacto ambiental ou que proporcione esse aspecto no seu ciclo de vida.

Tecido orgânico: tecidos naturais e saudáveis fabricados de maneira responsável (sem agrotóxicos e pesticidas); matéria-prima certificada.

Tecido sustentável: tecidos oriundos da reciclagem de aparas têxteis; reciclagem das embalagens de PET; matéria-prima certificada.

  1. Como funciona o acesso ao acervo?

O acesso ao acervo para consulta é gratuito e em eventos, exposições e feiras. Atualmente o acervo é apenas físico, mas pretendemos digitalizá-lo para maior acessibilidade.

Oferecemos consultorias, cursos, treinamentos e workshop para empresas têxteis e de confecção, estudantes, profissionais de diferentes áreas que desejam conhecer detalhadamente cada amostra, entender a diferença entre as classificações dos ECO materiais e trabalhar aplicando essas matérias-primas mais responsáveis.

Estamos em BH, mas a Ecomaterioteca é itinerante.

  1. Acredita que existe uma dificuldade para as marcas encontrarem fornecedores de matérias-primas sustentáveis? Na sua opinião como mudar isso?

Sim, essas matérias-primas não estavam acessíveis e nem reunidas em um único acervo. A ecomaterioteca reune, cataloga e classifica os ECO têxteis disponíveis no mercado nacional permitindo que designer e marcas possam conhecer, pesquisar e utilizar esses materiais. A
ecomaterioteca torna-se um apoio fundamental para criadores de produtos sustentáveis.

  1. Além da catalogação vocês também desenvolvem outros projetos? Se sim, quais? 

A Ecomaterioteca oferecerá em breve cursos e treinamentos para marcas, designers e interessados, trabalhando o conhecimento desses ECO materiais e a sua manipulação criativa no design para o
desenvolvimento de coleção; daremos continuidade à produção colaborativa de produtos para incentivar os novos talentos na produção de looks e acessórios para exposições e parcerias CO+LAB, um laboratório experimental de criação e produção de design aplicando nosso acervo de ECO materiais têxteis.

  1. O que esperam da moda para o futuro? 

Esperamos uma moda mais responsável e uma cadeia produtiva mais justa consciente e limpa.

Nós, da Ecomaterioteca, percebemos que podemos fazer muitas coisas e sabemos da
importância do apoio das instituições, indústrias, empresas, marcas e designers entendendo que só assim, de modo colaborativo poderemos atingir essas metas.

Em breve o site estará no ar, para quem quiser acompanhar o projeto e trabalho desenvolvido pela Ecomaterioteca basta seguir as redes sociais: facebook e instagram ou entrar em contato através do email: ecomaterioteca@gmail.com.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *